4 de setembro de 2011

Figurinha repetida não enche álbum


As histórias são sempre as mesmas, os comportamentos se repetem e nossas reações também; choramos, prometemos para nós mesmos que nunca mais irá se repetir tal fato, mas é só o telefone tocar e tudo recomeça...

Quem um dia já não viveu uma situação similar a esta? O Amor é uma incógnita que só os malucos conseguem explicar, porque reagimos sempre de forma contrária ao que o nosso racional desejaria.

O ser humano é capaz de viver anos a fio em relações conturbadas, sempre na esperança de que um dia será diferente, mas isso nunca irá acontecer.

Tem um amor que irá sempre lhe acompanhar por toda a vida, que é o seu amor próprio. Cabe aqui uma paradinha para reflexão: será que você está se valorizando, amando-se, tendo absoluta certeza que você é um ser especial de luz, e que merece o melhor?


Se a resposta foi sim! Parabéns! Você faz parte de uma minoria da população que realmente reconhece o valor pessoal, e está enquadrada em uma estatística de 2% da população. Nossa! Você deve estar pensando que número alarmante, o pior é que ele reflete a realidade.


Um dia, ouvi uma frase de uma amiga se referindo ao comportamento feminino. Ela comentou: quando uma mulher perde o homem que ama, não mais quer o seu amor de volta e, sim, quer implicar com ele para que não refaça sua vida. O sentimento de perda é grande, mas dar a volta por cima, dando o real valor ao seu amor-próprio é muito mais saboroso e intenso.


Este amor-próprio quando desaparece de nossa vida requer um intenso trabalho de resgate. O primeiro passo é deixar de lado o medo e a rejeição, estes sentimentos são como fantasmas que nos assombram o tempo todo e não permitem a nossa entrega por completo. Se um dia passamos pela rejeição, seja na infância ou em relacionamentos maduros, iremos nos assombrar com esta possibilidade de repetição e o nosso amor-próprio é atingido, pois temos a plena certeza que não somos suficientemente bons para sermos amados por alguém.


Eis aqui o primeiro absurdo a ser eliminado de sua vida. Se você foi rejeitado não é porque há de fato algum problema com você e, sim, porque a outra pessoa não soube lhe dar o devido valor que você tem. Retomando seu amor-próprio, perceberá que a energia que emite aos outros é a que receberá de retorno. Transmita amor e autoconfiança e receberá então a mesma vibração de volta.


Nos dias de hoje em que os padrões de comportamento estão bem diferentes do que víamos há alguns anos passados, a compreensão passou a ser uma virtude fundamental para quem quer amar.


Existe outro fator também a ser considerado e eliminado da sua vida. Se na sua infância lhe foram passadas ou vivenciadas situações onde se achava que homens não prestam, tenha certeza que sempre irá buscar homens que lhe farão sofrer. Este bloqueio energético precisa ser eliminado da sua vida, e isto é possível através da Mesa Radiônica. Esta abordagem com relação aos homens vale na mesma intensidade com relação às mulheres.


Nenhum ser humano consegue viver um amor intenso e verdadeiro sem realizar grandes mudanças em sua maneira de pensar e agir. Abandone de imediato os sonhos de príncipes e princesas, somos todos seres humanos com defeitos e qualidades que precisam ser compreendidas e modificadas sempre para melhor. O crescimento é possível... em uma união só requer paciência e habilidade.


Outra característica típica de comportamento de quem já sofreu perdas amorosas é viver assustado, procurando adivinhar o que o parceiro quer, procurando atender seus desejos mais profundos, e esquecendo-se de si e dos seus próprios desejos.


Quando nos amamos verdadeiramente, nos entregamos de fato ao outro sem esperar nada em troca e, nessa entrega, o nosso amor produzirá uma reflexão energética fazendo com que o outro também se entregue.


No entanto, para atingir esse patamar de entrega e confiança em seu amor-próprio a cura se faz necessária. Elimine os bloqueios de sua vida, os sentimentos de rejeição, aumente sua confiança pessoal e perceberá de maneira clara que o verdadeiro amor existe e é possível de ser vivido.


Situações repetidas com a mesma pessoa, em posições de constante conflito, não o levarão a nenhum lugar, somente a um sofrimento intenso, que poderá ser eliminado da sua vida somente quando você descobrir o seu amor-próprio. Figurinha repetida não enche álbum!


Há alguns anos, atendi uma pessoa que era totalmente aficionada pelo seu ex-marido; chorava e desejava retomar seu casamento como se isto fosse a última e única coisa a ser feita por ela. Esqueceu-se por completo de si e de sua família, monitorava cada passo dado pelo marido, sabia da vida dele por completo e sofria com cada descoberta feita. Esta situação perdurou por cinco anos. Quando me procurou, encontrava-se em uma situação depressiva intensa e isto havia também afetado sua parte profissional, pois o seu foco era o tempo todo somente o seu ex-marido. Sentia-se feia e sempre se culpava por algo que achava que deveria ter feito e que desagradara seu ex-marido ao ponto de deixá-la.


Fizemos, então, um intenso trabalho de desbloqueios com a Mesa Radiônica desde a infância e também de resgate de auto-estima, autoconfiança e amor-próprio. Passados alguns meses, ela me procurou toda feliz dizendo que voltara a namorar o seu ex-marido.


Mantive-me imparcial e comentei somente o seguinte: viva esta situação de maneira intensa até que ela se esgote. Ela me olhou com uma cara de ponto de interrogação... Então, eu lhe disse que quando tivesse novidades me procurasse e desejei-lhe boa sorte.


Do fundo de meu coração, sempre desejo a felicidade do outro, mas também sei por experiência profissional, que se a cura não for realizada dos dois lados, esta união não será retomada... e foi o que aconteceu. As situações entre eles começaram a se repetir e ela, então, pôde perceber que a volta não era mais possível e a cura se concretizou. Hoje, com a auto-estima resgatada, ela está namorando outra pessoa, o que até bem pouco tempo atrás nem poderia passar por sua cabeça.

 Maria Isabel Carapinha

3 comentários:

luciamarques disse...

Obrigada por esse artigo que você escreveu. Me situo quase que completamente nele, e ao le-lo refleti sobre minha atual situação. Quero e vou me esforçar ao máximo para reverter o que fiz da minha vida, e tentar recomeçar de mim, mesma, do meu amor próprio perdido. Obrigada, amigo. Um grande abraço e continue a postar coisas que nos faça crescer como seres amados.

Wanderléia disse...

Concordo completamente com o artigo escrito amigo.^^
É impressionante como jovens não estão se dando valor.
Quando estava no colegial,vi casos parecidos,por causa de ex namorados,as meninas chegavam na sala de aula chorando e se sentindo um lixo!Puxa,ficava até triste,garotas inteligentes,bonitas...
Minha mãe sempre me diz:quem tem que te amar,é você mesma...
Eu concordo plenamente com ela.
Uma vez li um pensamento,no livro SEICHONO-IÊ,que dizia,que se você se sente inútil,derrotado,sua vida não irá ir pra frente,afetará tanto sua vida social como profissional.
Entretanto,se você se sentir forte,corajoso,e perseverante,tudo irá caminhar bem,pois,você saberá controlar sua mente.
Por mais que queremos ajudar pessoas de baixa estima,elas quase nunca ouvem nossos conselhos,amigo vou te dizer que,quanto mais você ergue a auto-estima,mais ela se rebaixa,fala tantas qualidades ruins,que você se sente até mal..srrssss
Se pessoas desse tipo,não procurarem ajuda psiquiátrica ou espiritual,acontecerá o mesmo caso da sua amiga,depressão...
Tudo irá depender delas,de se livrarem das angústias do passado;porque a própria palavra,já diz:passado.
Continue escrevendo estes artigos acadêmicos, que nos ajudam a viver melhor.
Adorei sua visita em meu blog.^^

li e entendi mto bem. disse...

GOSTEI MTO DO SEU BLOG< FAÇA ALGO SOBRE O AMOR POIS SOMOS FEITOS DE AMOR NEM QUE SEJA SO O UNICO MOMENTO>VC E MTO INTELIGENTE PARABENS!!! A NET E A MELHOR MANEIRA DE ENCONTAR OS QUE ESTAO PERDIDOS,JA ME SINTO DENTRO DOS SEUS ARTIGOS.um FORTE ABRAÇO ,CONTINUE ESTA PESSOA LINDA!!!SEM ESQUECER A COBERTURA SO CABE A TERRRA ,O INTERIOR O ESPIRITO,BJUS N ALMA. "EU"