26 de agosto de 2011

Apego





Como você cuida de si mesmo?


A vida me ensinou algumas coisas e é baseando-me nas minhas experiências pessoais, que vou escrever um texto, que não tem a mínima pretensão de ser científico.
O assunto é APEGO. O que é apego? De forma bem simplificada, podemos defini-lo como uma forma ilusória de pensar que você não pode ser feliz sem determinada pessoa, coisa ou situação. O apego é uma das maiores ilusões da vida terrena. Apegar-se a quê? A quem? Apegar-se para quê? Se tudo é transitório... se tudo é passageiro...
Agarramo-nos demais a muitas coisas, porque somos muito possessivos e apegados a tudo que ‘achamos’ que é nosso. E quando perdemos essa posse, surge a dor, lágrimas, sofrimento... e por nada.
Qualquer apego em excesso pode ser considerado doença psíquica. Se você só poderá ser feliz com algo ou alguém de quem você não pode prescindir, estará em constante sofrimento, porque estará em um estado de dependência emocional ou servidão.
E o que precisamos fazer para deixarmos esse sentimento de lado? Trabalhar o desapego. Precisamos aprender “deixar ir”. Isto não quer dizer descuido ou negligência, assim como desapego não quer dizer indiferença ou distanciamento. É apenas libertar-se dos apegos e do sentimento de posse, porque todas as coisas surgem e vão. Entender isso e permitir a continuidade desse ciclo é a maior das libertações.
Mas o desapego é ainda muito difícil para nós, ainda presos ao ego humano. Desapegar-se dos bens materiais, das coisas do mundo e das pessoas que amamos, é tarefa difícil para nós, Espíritos em evolução, porque as julgamos insuperáveis e insubstituíveis. Mas precisamos nos esforçar e ter a consciência de que somos peregrinos e estamos caminhando rumo à eternidade. Somente com o desapego é que podemos ter o que é da alma, porque nós não temos, nós simplesmente somos o que somos.
No caminho diário podemos nos chocar quando as circunstâncias são difíceis, mas é preciso tomar uma atitude positiva e de desapego, entendendo-o como fonte inesgotável de libertação.
A travessia terrena é sábia, e nosso objetivo primordial de vida deverá ser o de efetivamente só levarmos em nossa bagagem espiritual aquilo que somos em essência.
“Somos o que fazemos, mas somos, principalmente, o que fazemos para mudar o que somos.”



Fonte: Arca do Autoconhecimento

2 comentários:

AMO A VIDA disse...

Boa Noite Carlos. Adorei essa mensagem sobre o "Apego",e com certeza vou curtir muito o seu blog.Parabéns !!! Siga em frente !! Um forte abraço Sandra Jorge

Carmem disse...

Carlos!...
Adorei o texto; é bem por aí mesmo, nos "apegamos" a tudo!... E como é difícil "desapegar-se".
tem uma parte no texto que diz tud:..."O apego é uma das maiores ilusões da vida terrena. Apegar-se a quê? A quem? Apegar-se para quê? Se tudo é transitório... se tudo é passageiro..."
Beijo
Fica bem!